Começou muito mal a nova legislatura municipal de SBRP

O início da nova legislatura da Câmara Municipal de São Benedito do Rio Preto-MA parece já ter começado mal, a iniciar pela eleição da mesa diretora que, ao que tudo indicava, teria como presidente o vereador Antônio Sabão, mas que, de modo "surpreendente", o eleito foi o vereador Irapoan, que contou com o voto da vereadora Gilda do Márcio.
Porém, o mais estranho foi a eleição para vice-presidência, que teve como eleito o vereador Amilton Damasceno, com cinco votos, em vez do vereador Wallas Rocha que obteve seis votos, portanto, um a mais que Amilton.
O presidente eleito declarou que "para não reconhecer a letra de colegas", o que poderia dar margens a faláceas, chamou outra pessoa para ler os votos, o ex presidente da casa, Manoel Bida. Bida disse em off que deveriam ser considerados somente os votos dos seis vereadores que votaram para Irapoan. O vereador Wallas questionou isso, mas o presidente eleito ratificou em alto e bom tom, pelo microfone, que seria isso mesmo.
Os votos acabaram sendo lidos pelo presidente Irapoan, o que, ao nosso ver, contradiz a anterior declaração dele. Em seguida, Irapoan leu os votos para secretário, levando em conta todos os votos, o que novamente nos soou estranho.
Fomos ao Regimento Interno da Câmara, que no parágrafo terceiro de seu artigo 21, diz que "a eleição dos membros da Mesa far-se-á por maioria simples, assegurando-se o direito de voto inclusive aos candidatos a cargos na mesa e utilizando-se para votação cédulas únicas datilografadas ou impressas, as quais serão recolhidas em urna que circulará pelo plenário por intermédio de servidor da casa expressamente designado".
Percebamos que não está dito que somente os votos que elegeram o presidente deveriam ser considerados na eleição do vice. Além do mais, por que o presidente Irapoan levou em consideração o total dos votos para os cargos de secretários?
Após o término da eleição, o presidente Irapoan declarou em microfone que os votos estariam ali à disposição de quem quisesse conferir. 
Horas depois, o vereador Wallas solicitou ao presidente que gostaria de conferir os votos, mas, novamente e contraditoriamente,  Irapoan não permitiu e declarou declarou: "agora só na justiça".
Pelas informações coletadas pelo NDDCSBRP, votaram para Wallas, além dele mesmo, os vereadores:  Sabão, Walter, Oséas, Gilda e Jailson.
Outra grave falha da nova Câmara, é o fato de até no início da manhã de hoje ainda não ter sido registrada a ata da sessão de posse o que estaria   inviabilizando a gestão do novo prefeito Maurício Fernandes.
Isso porque para que o novo prefeito tenha acesso às contas do município, ele precisa de uma certidão dada pela Câmara e, para tanto, há necessidade da tal ata, que tardou porque a secretária Teresa Mesquita mora em São Luís e ninguém na Câmara sabe dar notícia sobre a ata ou sobre os registros da sessão.
Não se sabe quais providências os vereadores ludibriados tomarão, em virtude da desconsideração de seus votos, mas o NDDCSBRP entende que esta eleição não deverá ser reconhecida, pelo menos pelos cidadãos de boa índole, o que nos obrigou a levar esses fatos ao conhecimento do Ministério Público para que, se for o caso, as devidas providências sejam tomadas.

3 comentários:

g-alvino1 disse...

Com a palavra a câmara municipal, através de seu presidente, porque não é posssivel que uma gestão que pode ser de até quatro anos já se incie desta maneira, o discurso do presidente foi falado muita em democracia e que vai esdtá junto com o povo, um discurso bonito.Nós sociedade civil estaremos de olhos muito aberto acompanhando o trabalho desta câmara.
NDDDC de SBRPreto

robert rodriguesfilho disse...

Começou mal... Vamos ficar de olho!!

Rogério Teles disse...

É interessante que tudo isso fique esclarecido para a população, pois não este assunto não é de interesse interno da Câmara, mas de toda a todos os cidadãos, em especial dos eleitores.