Contagem regressiva:13 dias

Imagine uma cidade em que as escolas estão sem aulas há quatro meses, que o único hospital da cidade já esteja seis dias sem que nenhum médico tenha sequer pisado por lá, além do mais não disponha de medicamentos, de esparadrapos, de material de limpeza, de ambulância nem alimentação e os funcionários remanescentes ameaçam fechar as portas por falta de pagamento e das condições mínimas de atendimento.
Imagine um município em que até apresente data os agricultores familiares não têm nenhuma perspectiva de receber qualquer apoio ou assistência, a não ser a esperança em Deus de o período chuvoso venha logo e que essas chuvas sejam bem distribuídas.
Imagine uma cidade que há meses não sabe o que é manutenção na iluminação nem na limpeza pública e alguns servidores concursados estão a quatro anos sem receberem o direito constitucional de 1/3 de férias e também décimo terceiro salário.
Esse município existe, é São Benedito do Rio Preto-MA em que de direito seu gestor é o Sr. José Creomar de Mesquita Costa, mas de fato está abandonada à própria sorte, haja vista que o referido gestor já nem pisa por aqui há semanas.
Da Câmara Municipal nada se pode esperar, pois os vereadores já deram sinal verde para Creomar fazer o que bem entender.
Não podemos dizer o mesmo do Ministério Público, do qual o representante na Comarca de Urbano Santos muito tem feito para garantir os direitos das pessoas e a ordem pública em SBRP, inclusive com muitas ações em desfavor do mal gestor.
Quanto à justiça de primeiro grau, de onde o povo mais espera a manutenção de seus direitos, percebemos que a juíza também tem se esforçado em fazer justiça e, garantir os direitos dos cidadãos, já tendo, inclusive, afastado o gestor uma vez e bloqueado as contas do município em outra oportunidade, como tentativa de assegurar o pagamento dos salários devidos aos servidores.
Infelizmente, e coincidentemente, essas duas ações da juíza da Comarca de Urbano Santos foram reformadas de maneira monocrática pelo atual presidente do TJ, Des. Guerreiro Júnior, que certamente não sabe a realidade local.
O que esperamos é que isso não desmotive a juíza Odete Maria em dar continuidade, segundo sua convicção, à sua promissora carreira em construção de magistrada e que, além do lado laboral sua carreira deixe um legado satisfatórios aos cidadãos e cidadãs dos lugares por onde ela passar como representante da Justiça.
Nesse sentido, o NDDCSBRP não exita em dizer que continuamos acreditando na justiça de nosso estado, em especial de nossa Comarca, no que tange à cassação de um prefeito que ao longo de oito anos instituiu um modelo gestão do tipo "a lei sou eu", ignorando completamente as consequências de seus desmando, mesmo que deixasse milhares de pessoas analfabetas, uma grande parcela da população em situação de extrema pobreza, outra sofrendo por falta de assistência médica e muitos vindo a óbito, em detrimento de enriquecimento(s) pessoal (is) às custas das verbas públicas.
Motivos, evidências, provas e até processo concluso para isso, a Meritíssima juíza já tem. Esperamos agora que sua convicção jurídica enxergue tudo isso, como forma não evitar a catástrofe promovida pelo Sr. Creomar, mas, pelo menos, como forma de minimizá-la, evitando que ele abocanhe os dois próximos repasses federais, além de possíveis complementações de receita que certamente virão para as contas da prefeituras nos próximos dias.

Um comentário:

robert rodriguesfilho disse...

Isso sem falar na total falta de segurança da cidade! Roubos, drogas e violência estão em toda a parte do município e nada se faz para combater. Todos sabem onde as "bocas" estão. Todos conhecem os vagabundos, mas nada se faz para acabar com essa situação. São Benedito não é mais uma cidade onde se "dorme de janelas abertas". Lastimável!! Que tal uma postagem sobre o assunto? Abc.